Continua após a publicidade.
ad

Contemplar o Cosmos sempre foi sinônimo de fascínio, certamente até mesmo para as mentes mais brilhantes. Afinal de contas, o desconhecido desperta sensações únicas; querer conhecê-lo é inato ao homem. Desse modo, uma empreitada bem sucedida da Samsung deu a nós, meros mortais da contemplação, um vislumbre fantástico do espaço com uma pitada generosa de divulgação de um dos seus melhores produtos. O resultado foi um conjunto de fotos incríveis da Terra tiradas por um smartphone — o Galaxy S24 Ultra.

Samsung manda smartphones para o espaço e acerta na propaganda

A Samsung empreendeu uma iniciativa audaciosa ao enviar quatro exemplares do seu mais recente smartphone topo de gama, o Galaxy S24 Ultra, para uma jornada na estratosfera terrestre.

O feito foi realizado através do lançamento desses dispositivos em balões estratosféricos, visando capturar imagens verdadeiramente singulares do oeste dos Estados Unidos, proporcionando uma perspectiva única do nosso planeta.

Continua após a publicidade..

Cada uma das quatro unidades do Galaxy S24 Ultra foi cuidadosamente montada em estruturas leves de fibra de carbono, com um computador de voo central para assegurar o controle e a coleta precisa de dados durante a missão.

A “missão” permitiu que esses smartphones fossem lançados ao “espaço”, acompanhados por um dossel de balão estratosférico que continha hidrogênio para sustentar sua ascensão.

Durante o percurso, cada sonda espacial ascendeu a altitudes superiores a 36 mil metros acima do solo terrestre, enquanto os smartphones a bordo capturavam imagens em intervalos regulares.

Continua após a publicidade..

O desfecho dessa jornada culminou em um acervo de mais de 150 fotografias deslumbrantes em alta resolução, oferecendo uma visão única e espetacular do oeste dos Estados Unidos.

Desenrolar de um projeto audacioso

Imagem: Reprodução / Samsung

Para viabilizar o projeto, a Samsung empreendeu desenvolveu duas variantes do esqueleto de fibra de carbono antes de selecionar um design que seria replicado em quatro unidades para a viagem à estratosfera.

Embora tecnicamente a estratosfera não seja considerada o espaço sideral, atingir uma altitude de quase 37 quilômetros acima da superfície terrestre está significativamente além da altitude alcançada por aeronaves comerciais e até mesmo ultrapassa a altura de voo do U2 Dragon Lady – que voa a mais de 21.336 metros. Nesses patamares, já é possível observar a curvatura da Terra.

Após a seleção do design final, a Samsung lançou os quatro balões estratosféricos a partir de quatro localidades distintas: Los Angeles, Las Vegas, as montanhas de Sierra Nevada e o Grand Canyon.

A escolha desses locais foi justificada pela empresa como uma estratégia para capturar uma diversidade de paisagens que verdadeiramente testariam as capacidades do S24 Ultra.

Publicidade

Com as plataformas construídas e os voos planejados concluídos, o processo de captura de imagens foi realizado em menos de uma semana, com as equipes lançando as quatro plataformas aéreas entre os dias 25 e 31 de janeiro de 2024.

Além de registrar imagens com a mesma distância focal, os smartphones Galaxy S24 Ultra foram equipados para capturar fotografias utilizando uma variedade de configurações, incluindo lentes grande angulares, zoom 5x e câmeras principais.

Essa abordagem multifacetada permitiu à Samsung compartilhar uma coleção diversificada e impressionante de imagens obtidas durante a missão.

Voltando para casa

Imagem: Reprodução / Samsung

Ao chegar o momento de retornar as plataformas de volta à Terra, as equipes executaram um procedimento cuidadoso: liberaram o gás hidrogênio dos balões estratosféricos e acionaram os paraquedas, garantindo uma descida controlada das plataformas a uma velocidade de aproximadamente oito quilômetros por hora.

Utilizando tecnologia de rastreamento, a equipe conseguiu monitorar com precisão a localização das plataformas durante o processo de “reentrada”.

Posteriormente, as equipes recuperaram os smartphones, retirando-os com segurança de suas proteções especiais. O meticuloso processo de recuperação assegurou que os dispositivos e os dados coletados fossem preservados e disponibilizados para posterior divulgação.

Confira algumas das imagens: