Continua após a publicidade.
ad

À medida que envelhecemos, é natural que algumas funções cognitivas diminuam. No entanto, existem várias estratégias para manter o cérebro ativo e saudável.

Como manter a saúde cognitiva na velhice

A saúde cognitiva é um pilar fundamental do nosso bem-estar geral, especialmente na velhice. Não só determina a capacidade de lembrar e aprender, mas também desempenha um papel vital na tomada de decisões, nas relações interpessoais e na preservação da autonomia pessoal.

Manter a mente saudável e ativa pode reduzir o risco de desenvolver doenças neurodegenerativas, como Alzheimer ou demência. E embora estas condições não possam ser completamente evitadas, alguns hábitos podem retardar seu aparecimento ou minimizar seu impacto.

Continua após a publicidade..
ad

5 dicas para preservar a saúde cognitiva na velhice

O bem-estar cognitivo abrange habilidades como memória, atenção, raciocínio, percepção e resolução de problemas. É um aspecto crucial à medida que envelhecemos, uma vez que traduz-se numa mente ativa e contribui para a independência e o bem-estar geral dos idosos. Aqui estão algumas maneiras de mitigar o declínio cognitivo na velhice.

1. Faça uma dieta balanceada

Os suplementos dietéticos podem ajudar os idosos a complementar a sua dieta e obter todos os nutrientes, vitaminas e minerais de que necessitam.

A adoção de hábitos de vida saudáveis ​​é crucial para manter a saúde cognitiva. De acordo com o Instituto Nacional do Envelhecimento, uma dieta balanceada pode ajudar a lidar com alterações na memória e nas habilidades mentais. Comer frutas, vegetais, grãos integrais, proteínas magras e gorduras saudáveis ​​ajuda a melhorar a saúde do cérebro.

Da mesma forma, o suplementos alimentares para melhorar a memória Eles podem apoiar o desempenho mental e complementar a dieta. Existem produtos no mercado concebidos para fortalecer as funções cerebrais e proteger contra o declínio cognitivo. Não obstante, É fundamental consultar um profissional de saúde antes de começar a consumi-los..

Continua após a publicidade..
ad

Esses tipos de suplementos contêm compostos que demonstraram benefícios potenciais para a função cerebral. Entre eles destacam-se o ácido fólico, fosfatidilserina, ginkgo biloba, ácidos graxos ômega-3 e vitaminas B6 e B2.

2. Pratique atividade física regularmente

De acordo com um pesquisa publicada no Revista espanhola de Saúde Pública, praticar exercícios físicos moderados a intensos de 3 a 5 vezes por semana pode melhorar o desempenho mental em pessoas acima de 45 anos com comprometimento cognitivo leve. Manter-se ativo ajudaria fortalecer a memória, atenção e velocidade de processamento mental.

A atividade física promove a formação de novos neurônios no hipocampo, região do cérebro associada à memória e ao aprendizado. Da mesma forma, a libertação de endorfinas e outros neurotransmissores durante o exercício melhora o humor e reduz o stress, o que teria um impacto positivo na saúde cognitiva dos idosos.

Para os idosos o mais recomendado é fazer exercícios aeróbicos, como caminhar, nadar, andar de bicicleta e dançar. Esses exercícios melhoram a resistência cardiovascular e aumentam o fluxo sanguíneo para o cérebro. É aconselhável fazer pelo menos 150 minutos de atividade aeróbica moderada por semana.

3. Descanse o suficiente

Durante o sono, o cérebro realiza diversas funções reparadoras cruciais, incluindo consolidação da memória, eliminação de toxinas e regulação das emoções. A qualidade e a quantidade do sono podem ter um impacto significativo na função cognitiva diária e na prevenção de doenças neurodegenerativas.

Publicidade
ad

E estudo do Revista Médica Chilena descobriram que tanto dormir demais (mais de 9 horas por dia) quanto dormir pouco (menos de 6 horas por dia) estão relacionados a maior declínio cognitivo em pessoas com mais de 60 anos. Devido a isto, Recomenda-se manter uma rotina de sono de 7 a 8 horas por dia para promover o bem-estar mental e a qualidade de vida..

4. Faça atividades que estimulem o cérebro

Sair com os amigos e jogar cartas ou xadrez ajuda os idosos a se divertirem, socializarem e estimularem suas mentes.

O envolvimento em atividades que desafiam o cérebro pode ajudar a melhorar a memória, a atenção e as habilidades de resolução de problemas. Ler, resolver quebra-cabeças, jogar jogos de tabuleiro e aprender novas habilidades ou hobbies são ótimas maneiras de manter sua mente afiada.

O aprendizado contínuo e a prática de tarefas que exigem concentração e pensamento crítico podem promover a plasticidade cerebral. Isso ajuda a fortalecer as conexões neuronais e a criar novas sinapses..

5. Promova a socialização

Participar de atividades sociais e manter relacionamentos com amigos e familiares pode reduzir o risco de declínio cognitivo e melhorar o bem-estar emocional.

Você pode participar de eventos e atividades sociais, como workshops e integrações, ou junte-se a grupos de interesse, como clubes do livro ou associações comunitárias. Dessa forma, você terá oportunidades de interagir com outras pessoas e manter sua mente ativa.

Cuidar da saúde cognitiva do idoso é essencial

Com uma alimentação equilibrada, exercício físico regular, um bom descanso e atividades que desafiem a nossa mente, podemos fortalecer as nossas capacidades cognitivas e desfrutar de uma vida mais plena e ativa. Lembre-se de que cada pequeno hábito positivo que incorporamos à nossa rotina pode fazer uma grande diferença na nossa qualidade de vida à medida que envelhecemos.