Continua após a publicidade.
ad

Ter expectativas muito altas sobre o que significa ser feliz e não ter um propósito claro são duas possíveis razões para a infelicidade. Aprenda outros motivos e como resolvê-los.

“Quero ser feliz e não posso”: por que isso acontece e o que você pode fazer

Última atualização: 26 de maio de 2024

Buscar a felicidade às vezes parece um beco sem saída. Acontece que repetir continuamente “Quero ser feliz e não posso” frustra, especificamente, quando tentamos seguir em frente e nos deparamos com barreiras que nos impedem de chegar onde queremos. O mais curioso é que, às vezes, somos nós mesmos que criamos os obstáculos.

Continua após a publicidade..

Estas podem vir na forma de crenças negativas, expectativas irrealistas ou prioridades desordenadas, para citar alguns exemplos. Mas nem tudo está perdido. Aqui exploraremos as possíveis razões desta luta constante e mencionaremos sugestões psicológicas para sair deste ciclo de insatisfação.

“Não estou feliz com minha vida”: possíveis motivos

“Quero ser feliz e não consigo”, “Quero estar bem, mas não consigo”, “como posso sentir alegria com o que tenho?” A felicidade é um objetivo comum, mas ao mesmo tempo um estado difícil de alcançar.

Para melhorar esta situação, primeiro precisamos entender o que nos impede de nos sentirmos felizes, já que os motivos variam para cada pessoa. Uma vez identificados os obstáculos, é possível trabalhá-los e caminhar em direção a uma vida mais satisfatória. Abaixo listamos os possíveis motivos de sua infelicidade.

1. Expectativas muito altas

Quando acreditamos que a felicidade é perfeita, tendemos a estabelecer padrões irrealistas que não são apenas difíceis, mas impossíveis de alcançar. Essa pressão para atingir um nível de alegria comparável ao que vemos nas redes sociais ou na televisão é como comprar um bilhete ininterrupto para a frustração.

Parece que Estaríamos perseguindo uma ilusão, uma imagem idealizada de como deveria ser a nossa existência. Mas a realidade é que a vida é cheia de altos e baixos, momentos de alegria e momentos de tristeza, objetivos alcançados e fracassos. Além disso, é fundamental reconhecer que ser feliz é diferente de parecer feliz.

2. Crenças negativas e rígidas

É um fato que o que pensamos influencia como nos sentimos. Muitas vezes nos percebemos presos em um ciclo de insatisfação, mesmo sem perceber que contribuímos para criá-lo. Apegar-se a ideias negativas sobre nós mesmos ou sobre os outros limita nosso potencial de sermos felizes.

Continua após a publicidade..

«Não sou suficiente», «quando consigo x coisa, terei felicidade”, “nenhuma pessoa é confiável”. Essas crenças atuam como um filtro através do qual interpretamos o mundo que nos rodeia. Estamos predispostos a ver evidências que apoiem tais ideias e a rejeitar qualquer informação que as contradiga.

3. Falta de propósito

Sem ter uma direção clara ou um motivo para acordar de manhã, é fácil cair na apatia e na infelicidade. Nós nos perguntamos o que estamos fazendo aqui e que significado tudo isso tem. Como se estivéssemos flutuando num mar de incertezas, sem saber para onde vamos.

Esse cenário pode gerar uma sensação de vazio e desesperança, o que, por sua vez, prejudicaria a nossa autoestima.

4. Falta de autocuidado

Se a impossibilidade de encontrar a felicidade muitas vezes ressoa em sua mente, você poderia refletir sobre que lugar você dá ao autocuidado em sua vida hoje. Não se trata apenas de comer bem e ser fisicamente ativo, mas também de prestar atenção às suas emoções e relacionamentos. Estou falando sobre priorizar o seu bem-estar acima de tudo.

Na ausência de autocuidado, nossas necessidades ficam em segundo plano e é mais fácil nos deixarmos “pisotear” pelos outros. Isso tornaria ainda mais complexo encontrar alegria e satisfação na vida cotidiana. Tudo fica difícil.

5. Viver no passado ou no futuro

Você pode se apegar a lembranças, sejam elas doces ou dolorosas, revivendo-os uma e outra vez. Ou talvez você esteja constantemente sonhando ou se preocupando com o futuro. Qual é o problema? Que Enquanto sua mente está ocupada em outro tempo, o agora lhe escapa sem nem perceber.

6. Necessidades básicas não atendidas

Seria insensível e injusto ignorar este ponto. Muitas vezes, a sensação de não encontrar a felicidade está relacionada a necessidades básicas não atendidas. Coisas tão simples como ter um lugar seguro para dormir, comida suficiente ou sentir-se protegido são cruciais. para o nosso bem-estar.

Quando estas necessidades básicas não são satisfeitas, a felicidade pode parecer um objectivo muito distante, uma vez que o Pirâmide de necessidades de Maslow. Se uma pessoa luta para encontrar comida, abrigo ou abrigo, é menos provável que ela tenha recursos e energia para se concentrar nos relacionamentos, no amor e no desenvolvimento pessoal.

Publicidade

Outros fatores que alimentam esse sentimento

A felicidade acaba sendo afetada por diversos aspectos de nossas vidas. Além dos fatores mencionados até agora, existem outros componentes-chave que contribuiriam para o sentimento de “não estou feliz com nada” ou “quero ser feliz e não consigo”. Abordar essas questões é fundamental para encontrar maior bem-estar emocional e mental. Estes são os seguintes:

  • Ausência de links significativos
  • Insatisfacción laboral o profesional
  • Tendência de nos compararmos o tempo todo com os outros
  • Desafios de saúde mental, como depressão e ansiedade

O que fazer quando não estou feliz?

Se você se identificou com os motivos anteriores, é aconselhável que preste atenção às sugestões a seguir. O objetivo é que todos saiam do buraco da insatisfação e encontrem formas de serem felizes.

Analise o seu significado de felicidade

Para começar, reavalie o que significa ser feliz. Não se limite a pensar em grandes conquistas ou acontecimentos excepcionais. Reconheça que a felicidade pode vir de pequenas coisas e que até vem acompanhada de emoções menos agradáveis ​​como tristeza, dor ou nostalgia.

Sim, embora possa parecer contraditório. Imagine que María alcança uma meta que almejava, como se formar nos estudos. Ela sente felicidade, mas ao mesmo tempo fica triste ao pensar que seu pai não está mais aqui para compartilhar sua alegria. Você pode ficar feliz com a dor ou os problemas envolvidos.

Trabalhe em suas crenças

É crucial modificar crenças negativas com pensamentos mais positivos e realistas. O terapia cognitiva comportamental É uma ferramenta eficaz para questionar esses padrões e substituí-los. Lembre-se de que você tem o poder de mudar sua forma de pensar e assim melhorar seu bem-estar emocional.

Descubra o seu ikigai

Um ikigai é a sua razão de ser. É a fusão entre quatro elementos principais; o que você ama, o que o mundo precisa, o que você pode fazer bem e pelo qual pode ser recompensado. De acordo com a filosofia japonesa, todo mundo tem um.

É fácil encontrá-lo? De jeito nenhum. Nenhum. Descobrir o seu propósito pode levar tempo e, acima de tudo, autoexploração. Você precisará observar detalhadamente o ambiente ao seu redor e seu interior. Depois de encontrá-lo, você se sentirá mais comprometido com sua existência.

Cuide-se

Você costuma repetir para si mesmo “Quero ser feliz e não consigo”? Então ouça a si mesmo. Reserve um tempo para entrar em sintonia com o que você sente e precisa. Então, cuide de si mesmo como faria com um bom amigo. Isso significa conversar gentilmente consigo mesmo, permitir-se descansar quando precisar, fazer atividades que você goste e aprender a estabelecer limites. Significa também reconhecer suas conquistas e perdoar-se por seus erros.

Plante-se aqui e agora

Tão simples e complexo quanto viver o presente. Tente aplicar a atenção plena – ou atenção plena– Assim que possível. Por exemplo, quando estiver com amigos, deixe o telefone de lado e mergulhe totalmente na conversa. Da mesma forma, num concerto ao vivo concentre-se apenas na música e na experiência.

Recorra à sua rede de apoio

Se você se encontrar nesta situação vulnerável, é importante que você recorra a apoio de familiares, amigos, organizações comunitárias ou serviços de assistência social. Compartilhar suas preocupações e ter apoio pode abrir caminho para encontrar soluções e melhorar sua situação.

Receber ajuda terapêutica faz a diferença

Quando você se esforça para se sentir bem, mas nada parece funcionar, a frustração e a desesperança tornam-se seus companheiros fiéis. Pedir ajuda profissional pode mudar as coisas.

Isso sim, Um terapeuta não lhe proporcionará felicidade imediatamente. Em vez disso, fornecerá ferramentas valioso para que você seja quem cultiva o seu próprio bem-estar. Juntos, eles explorarão suas emoções, expectativas e desafios, fornecendo-lhe as orientações necessárias.