Continua após a publicidade.
ad

Um dinossauro recém-identificado, chamado Koleken inakayal, tinha um rosto esmagado, parecido com o de um pug, e braços minúsculos, mas isso não o impediu de ser um predador de primeira linha durante o final do período Cretáceo no que hoje é a Argentina. Os pesquisadores descobriram fósseis de K. inakayali na Formação La Colonia da Patagônia central, e suas descobertas foram publicadas na revista Cladistics.

Michael Pittman, paleontólogo da Universidade Chinesa de Hong Kong, observou que essas criaturas eram os principais predadores em sua região, semelhante ao papel do T. rex na antiga América do Norte. Embora menor que o T. rex, o K. inakayali compartilhava um plano corporal semelhante, com membros posteriores volumosos e braços curtos. O crânio dessa nova espécie era notavelmente mais achatado. Os fósseis, incluindo ossos do crânio, ossos da cauda e pernas quase completas, foram escavados no deserto da Patagônia durante vários anos, com o apoio da National Geographic Society.

Continua após a publicidade..

K. inakayali viveu ao lado de outro abelisaurídeo, Carnotaurus sastrei, descoberto em 1985, notável por seus chifres. O K. inakayali não tinha chifres, o que o diferenciava do C. sastrei e de outros abelisaurídeos. A espécie recém-descoberta era menor, com o C. sastrei tendo um comprimento de corpo de 8 m, de acordo com o Museu de História Natural em Londres.

Continua após a publicidade..
Reconstrução do crânio do K. inakayali. Imagem: Gabriel Díaz Yantén

A equipe determinou que o K. inakayali pertencia ao seu próprio grupo dentro da árvore genealógica Abelisauridae. Seu nome de gênero, “Koleken“, vem da língua Teushen falada pela população nativa da Patagônia central. A palavra “Kóleken” significa “proveniente de argila e água”, referindo-se às rochas dominadas por argila de um ambiente estuarino onde os fósseis foram encontrados.

Publicidade

O nome da espécie, “inakayali“, homenageia Inakayal, um líder do povo nativo Tehuelche que resistiu aos militares argentinos no século XIX. “Ele [Inakayal] é conhecido por sua resistência contra a campanha militar argentina Conquista do Deserto, que resultou na dizimação e no deslocamento de comunidades nativas da Patagônia”, observaram os autores do estudo.

Depois de identificar o K. inakayali, os pesquisadores analisaram a evolução dos abelisaurídeos e a velocidade com que seus corpos mudaram ao longo do tempo. Eles descobriram que os abelisaurídeos passaram por uma rápida evolução do crânio, o que contribuiu para seu sucesso. “Um dos principais ingredientes para seu sucesso foi o fato de terem mudado muito rapidamente a configuração do crânio, o que lhes abriu novas oportunidades”, disse Pittman.