Continua após a publicidade.
ad

Agora, no início de fevereiro de 2024, cosmonauta russo bate recorde mundial de permanência no espaço. Oleg Kononenko, como é chamado, tornou-se no dia 4 de fevereiro de 2024, às 08:30:08 UTC, o ser humano a passar mais tempo no espaço, entre diversas missões.

Desde 2008 servindo a Roscosmos, agência espacial russa, Kononenko acumulou mais de 878 dias na ISS (Estação Espacial Internacional).

O recorde anterior era de Gennady Padalka, passou 878 dias, 11 horas, 29 minutos e 48 segundos, outro cosmonauta, que serviu entre 1998 e 2015. Agora, novamente um cosmonauta russo bate recorde mundial de permanência no espaço.

Continua após a publicidade..

Entretanto, este não é o único recorde que Kononenko quebrará. Ele chegou à ISS, em sua atual missão, em setembro de 2023, e só retornará em setembro de 2024, registrando aproximadamente 1100 dias no espaço. Assim, ele se tornará o primeiro humano do planeta a passar mais de 1000 dias no espaço.

“Eu voo para o espaço para fazer minha coisa favorita, não para estabelecer recordes”, disse Oleg à uma agência estatal de notícias russa, conforme o jornal britânico The Guardian.

“Estou orgulhoso de todas as minhas conquistas, mas estou muito orgulhoso de que o recorde de duração total da estadia humana no espaço ainda seja detido por um cosmonauta russo”, diz o astronauta russo, em entrevista à rede estatal.

Continua após a publicidade..

Oleg ainda fala sobre as dificuldades de ir ao espaço e deixar sua família no planeta.

“Só ao voltar para casa é que se percebe que há centenas de dias, na minha ausência, as crianças crescem sem um pai. Ninguém vai voltar dessa vez para mim”, diz o comandante.

O cosmonauta relata, também, as dificuldades da preparação para as missões – dificuldades estas que surgem junto com a tecnologia, e se complicam mais à medida que a tecnologia avança.

“A profissão de cosmonauta está cada vez mais complicada. Os sistemas e experimentos estão se tornando mais complicados. Repito, a preparação não ficou mais fácil”, desabafa Oleg Kononenko.

Ele começou sua carreira como engenheiro mecânico, formando-se em 1988. Aos poucos, o engenheiro foi se especializando na área de exploração espacial, trabalhando no design de naves espaciais por algum tempo.

Publicidade
Kononenko em missão externa. O cosmonauta russo bate recorde mundial de permanência no espaço em 2023. Imagem: NASA

Segundo o U.S. News, Kononenko sonhava desde criança em ir ao espaço. Assim, tentou a sorte em seu caminho como cosmonauta.

Em abril de 2008, voou pela primeira vez. Ele foi treinado como cosmonauta aos seus 34 anos de idade, e foi selecionado para integrar o programa da ISS. Assim, Oleg passou 200 dias na estação, em sua primeira missão.

Durante esses 16 anos de cosmonauta, Oleg quebrou o recorde mundial, e o deixará, um pouco, além, superando a linha dos mil dias no espaço. No total, ele fará cerca de 1100 dias no espaço em setembro de 2024, totalizando praticamente três anos no espaço durante cinco intervalos, ou seja, cinco missões espaciais, nesses 16 anos.

Agora, em 2023, o cosmonauta russo bate recorde mundial de permanência no espaço.

ISS e a política internacional

Com a Guerra da Ucrânia, os Estados Unidos e seus aliados passaram a isolar a Rússia. Assim, diversos projetos em andamento entre a Rússia e EUA ou outros países aliados dos EUA pararam.

A ISS, entretanto, é um dos poucos projetos internacionais onde ainda há colaboração entre Estados Unidos e Rússia. O projeto, então, supera até mesmo a polarização em um mundo cada dia mais bélico, em um clima praticamente de Guerra Fria, com diversos conflitos em um constante estado de iminência.

Em dezembro, inclusive, alguns acordos entre EUA e Rússia para a ISS foram estendidos até 2025, como por exemplo, acordos para o lançamento de astronautas para ISS. Até recentemente, apenas a Rússia enviava astronautas, através da confiabilíssima nave Soyuz. Agora, os EUA voltaram a retomar seu acesso tripulado ao espaço com projetos como os a SpaceX. Entretanto, os EUA e a Rússia mantém relações no âmbito da exploração espacial.

Graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e apaixonado por tecnologia, atualmente trabalho com projetos web e tenho orgulho de ser o idealizador do site Solte a Palavra.