Continua após a publicidade.
ad

A BYD tomou uma decisão estratégica ao encomendar seu próprio navio com o objetivo de acelerar as exportações de seus veículos fabricados na China. A iniciativa visa evitar os frequentes contratempos e atrasos associados à dependência de embarques de outras empresas.

Nesse sentido, o recém-construído BYD Explorer nº1 realizou sua viagem inaugural ao Brasil, transportando uma carga significativa de 5.459 carros híbridos e elétricos. Esse movimento não foi mero acaso, mas sim uma ação cuidadosamente planejada para garantir a eficiência e a pontualidade no processo de exportação da empresa e minimizar custos.

Continua após a publicidade..

Mega e estratégica operação da BYD

A montadora chinesa BYD está ciente de que, a partir de julho, haverá um aumento nas alíquotas de imposto sobre carros eletrificados importados no Brasil. Para evitar essa nova tributação, a empresa aproveitou ao máximo a capacidade de carga do seu enorme navio.

O navio da BYD atracou no Porto de Suape, em Pernambuco, trazendo uma variedade de veículos, incluindo unidades “escondidas” dos próximos lançamentos da marca no mercado nacional: o sedã King, posicionado como rival do Corolla, e o SUV híbrido de entrada Song Pro.

A BYD tem a intenção de homologar esses veículos o mais rápido possível, especialmente porque o Ibama implementou a “Operação Tartaruga”, o que tem retardado a liberação das licenças ambientais.

Continua após a publicidade..

É importante destacar que, a partir de julho, conforme alíquotas de importação, que em janeiro foram ajustados para 10% para carros elétricos puros e 12% para híbridos plug-ins e leves, serão aumentados para 18%, 20% e 25%, respectivamente. Este reajuste torna ainda mais relevante a estratégia da BYD de antecipar a importação de seus veículos antes que as novas taxas entrem em vigor.

O super-navio da BYD não tem esse nome à toa

O Explorer, navio da BYD, possui uma capacidade impressionante para transportar até 7 mil veículos e mede 199,9 metros de comprimento. A viagem do navio, partindo da China e chegando ao Brasil, levou 27 dias para ser concluída.

A bordo, estavam 23 tripulantes, a maioria de nacionalidade búlgara, conforme informado pela empresa. Além de sua grande capacidade, o navio tem autonomia para navegar até 29.000 quilômetros.

Imagem: Divulgação / BYD

O BYD Explorer Nº1 reflete o compromisso da marca com a sustentabilidade através de seu sistema de propulsão inovador. Além de utilizar combustível convencional, o navio emprega GNL (gás natural liquefeito), que, embora não tão limpo quanto à energia utilizada pelos carros elétricos, é significativamente menos poluente do que o diesel usado em muitas outras embarcações.

Publicidade

De acordo com Tyler Li, presidente da BYD do Brasil, “Nós acreditamos que é possível manter a sustentabilidade e a tecnologia em todas as nossas soluções de mobilidade verde e estamos cada vez mais comprometidos em contribuir para fortalecer a logística internacional ecológica e inteligente. E o Brasil é, sem dúvidas, uma de nossas maiores apostas, em todos os sentidos”.

Futuro em território nacional é promissor

O Porto de Suape testemunhou a maior movimentação de veículos automotivos de sua história. Nos primeiros cinco meses do ano, a BYD registrou mais de 25,5 mil emplacamentos, um aumento de 43% em comparação aos 17,9 mil veículos emplacados durante todo o ano de 2023.

Em abril, a empresa alcançou a posição de nona montadora com mais carros emplacados no Brasil, conforme dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores).

A BYD está investindo em sua expansão no Brasil com a construção de uma nova fábrica em Camaçari, na Bahia, e planeja iniciar a montagem de veículos nessa unidade até o final do ano.

As exportações da montadora também estão crescendo significativamente. Em 2023, a BYD exportou 242.765 veículos, representando um crescimento anual impressionante de 334,2%. No mesmo ano, as vendas anuais da empresa ultrapassaram 3,02 milhões de unidades, consolidando seu sucesso no mercado automotivo global.