Continua após a publicidade.
ad

Coworking é uma prática onde profissionais independentes, freelancers, empreendedores e até mesmo funcionários remotos de empresas se reúnem em um espaço compartilhado para trabalhar. Esses espaços são projetados para promover a colaboração, a comunidade e o compartilhamento de recursos entre os membros. Nesse contexto, as plataformas virtuais de coworking estão se tornando cada vez mais populares e, ao que parece, podem influenciar na produtividade.

Entre as plataformas virtuais de coworking, o Flow Club é uma que se popularizou significativamente. Desse modo, o Flow Club é uma plataforma de afiliação que disponibiliza uma ampla gama de sessões de coworking virtual diariamente.

Em cada uma dessas sessões, que variam de uma a três horas, os participantes são encorajados por um facilitador a estabelecer metas individuais e a compartilhar seu progresso ao final do período. No entanto, muitas vezes, essas sessões se traduzem simplesmente em um grupo de indivíduos trabalhando em conjunto, porém separados fisicamente, diante de suas câmeras de computador.

Continua após a publicidade..

O cerne da questão, contudo, é por que e como esse tipo de ambiente colaborativo funciona tão bem para algumas pessoas, fazendo até mesmo com que elas se tornem mais produtivas e menos procrastinadoras.

Uma pesquisa realizada em 2019 e divulgada na revista Trends in Neuroscience revelou que até mesmo interações sociais breves têm o poder de estimular o nosso sistema de recompensa cerebral, conhecido como circuito de dopamina.

Esse achado adiciona mais uma camada de evidência que sustenta a eficácia científica por trás das plataformas de coworking, demonstrando como elas podem ser fundamentadas em princípios neurocientíficos.

Continua após a publicidade..

Mecanismos psicológicos

Diversas pesquisas, como a realizada pela Sociedade Americana de Treinamento e Desenvolvimento em 2010, destacaram um aumento significativo na probabilidade de alcançar metas quando são compartilhadas com outras pessoas.

O estudo revelou um aumento de 65% na probabilidade de sucesso quando uma meta é compartilhada, e esse número sobe para impressionantes 95% quando a meta é compartilhada durante uma reunião específica de prestação de contas.

A prestação de contas é apenas um dos mecanismos psicológicos que impulsionam a eficácia do Flow Club. Outro fator é a redução da mudança de contexto no cérebro, minimizando as interrupções durante as tarefas.

Esses elementos contribuem para explicar por que o Flow Club é uma das muitas empresas que oferecem sessões de coworking, visando aumentar a produtividade e o bem-estar dos trabalhadores.

Publicidade

“Duplicação corporal”

O Flow Club quadruplicou o número de usuários desde o início de 2023. Imagem: Reprodução / Flow Club

A “duplicação corporal” é um outro mecanismo psicológico que merece destaque. O termo foi introduzido em 1996 por Linda Anderson, uma renomada treinadora de produtividade executiva, e agora amplamente reconhecido na comunidade dedicada ao TDAH, e enfatiza a influência positiva da presença de outra pessoa na capacidade de concentração e motivação.

Candan Ertubey, psicóloga da Universidade de Hertfordshire, na Inglaterra, explica que essa ideia pode ser comparada ao efeito de ter um parceiro de treino durante atividades físicas, como correr. Ela destaca que treinar com um parceiro geralmente é mais eficaz, trazendo um modelo de apoio semelhante para o ambiente de trabalho.

Em 2023, Ertubey liderou um estudo ainda não publicado sobre os efeitos do coworking virtual com 101 membros do Flow Club. Os resultados foram impressionantes: 95% dos participantes relataram uma melhoria acima da média no foco, enquanto 94% experimentaram um aumento significativo na produtividade.

Além disso, 85% avaliaram a qualidade de seu trabalho como superior ao utilizar o programa. Ertubey também observou uma correlação positiva entre o fluxo de trabalho e o bem-estar dos participantes, com 87% relatando uma redução acima da média nos níveis de estresse.

O “tripé” fundamental

Ertubey identifica três fatores psicológicos que impulsionam programas como o Flown: declaração de intenções para responsabilização, duplicação do corpo para aumentar foco e motivação, e um cronograma de trabalho com intervalos interativos.

Plataformas como Flown, Caveday e Flow Club incorporam esses intervalos em suas sessões, incentivando os participantes a se movimentarem e compartilharem breves pensamentos. Assim sendo, Ertubey destaca que essas pausas podem aumentar a criatividade.