Continua após a publicidade.
ad

Um dos comportamentos caninos mais comuns é, certamente, o abanar do rabo. Para o tutor, essa é uma expressão que faz parte do dia a dia e que ajuda a entender seu pet melhor. No entanto, os cientistas ainda não têm todas as respostas sobre por que os cães abanam o rabo, haja vista que não se trata apenas de comunicação.

Por que os cães abanam o rabo: elementos ainda não compreendidos

Entendemos que os cães domesticados, cientificamente conhecidos como Canis familiaris, utilizam a cauda como meio de comunicação, estabelecendo conexões tanto com outros cães quanto com os seres humanos.

Nesse contexto, os pesquisadores, em uma análise recente da literatura científica, destacaram a capacidade dos cães de expressar uma variedade de mensagens por meio de diferentes movimentos de cauda.

Continua após a publicidade..
ad

No entanto, permanece um enigma o motivo pelo qual os cães parecem abanar suas caudas com mais frequência do que outros membros da família canina, além de não termos uma compreensão clara da extensão do controle que exercem sobre esse comportamento. Estas são algumas das indagações apresentadas pela etóloga Silvia Leonetti e sua equipe em um estudo publicado na revista Biology Letters.

Assim, Leonetti e sua equipe meticulosamente investigaram estudos prévios, buscando discernir quais nuances do movimento de abanar da cauda foram decifradas e quais permanecem envoltas em mistério.

Além disso, conjecturaram sobre as possíveis origens desse comportamento peculiar. Os pesquisadores levantaram a hipótese de que o ato de abanar a cauda poderia estar relacionado a uma necessidade inerente à natureza humana por ritmo, proporcionando uma espécie de satisfação ou alívio.

Continua após a publicidade..
ad

Outra perspectiva levantada foi a possibilidade de o comportamento ser uma manifestação genética associada a outras características que os humanos ao longo do tempo selecionaram nos cães domesticados.

O que já sabemos

Emily Bray, especialista em cognição canina da Universidade do Arizona, em Tucson, lembra que “As pessoas pensam que abanar o rabo é sinônimo de cachorro feliz. Mas na verdade é muito mais complicado do que isso”.

Uma informação essencial consolidada pelos pesquisadores acerca do ato de abanar a cauda é que esse comportamento está predominantemente associado à comunicação, diferentemente de outras formas de movimentação, como ocorre com as baleias, ou a ações destinadas a afastar insetos, como no caso dos cavalos.

Adicionalmente, a complexidade do significado do abanar da cauda se revela nas distintas formas desse gesto, considerando fatores como a altura do movimento ou a direção lateral, cada uma delas transmitindo mensagens específicas.

Publicidade
ad

Já é sabido que quando a cauda oscila predominantemente para a direita, de acordo com as conclusões dos pesquisadores, isso geralmente indica que o cão manifesta interesse por um estímulo específico ou expressa o desejo de se aproximar de algo.

Por outro lado, quando a oscilação é mais pronunciada para a esquerda, é interpretada como um sinal de incerteza ou uma indicação de que o cão prefere recuar.

Observa-se também que quando a cauda é movimentada para baixo e se aproxima das pernas, esse comportamento é interpretado como um sinal de submissão ou indicativo de insegurança por parte do animal.

Controle consciente do cão

Imagem: Canva

A equipe de pesquisa destaca a incerteza sobre o controle consciente dos cães sobre o ato de abanar o rabo. Estudos indicam que os cães abanam mais a cauda do que outros caninos, incluindo lobos, sem uma compreensão clara do motivo.

Duas hipóteses são apresentadas: a possibilidade de os humanos preferirem cães que abanam mais devido à afinidade com movimentos rítmicos, e a sugestão de que características desejáveis para a procriação, como temperamento, podem estar geneticamente ligadas ao comportamento de abanar o rabo.

Leonetti sugere que futuras pesquisas sobre o comportamento de abanar a cauda se beneficiariam de uma abordagem multidisciplinar. Destaca ainda que, dado que o processo de domesticação é um evento evolutivo no qual os humanos desempenharam um papel crucial, estudar o comportamento dos cães e suas interações pode fornecer insights valiosos sobre nós mesmos.