Continua após a publicidade.
ad

A gripe aviária pode infectar gatos, um dos mais queridos animais domésticos. Na verdade, ela pode infectar aves e diversos tipos de mamíferos, o que inclui humanos e outros tipos de animais domésticos. A variante H5N1 esteve causando grandes transtornos em muitos locais.

Na metade de 2023, o governo do estado de São Paulo chegou decretar emergência zoossanitária por causa da gripe aviária. Isso permitiu o uso, pelo governo do estado, de algumas verbas para combater a doença e evitar maior proliferação. A doença atingiu apenas aves silvestres.

Outros países, como os EUA, também têm que lidar com surtos do vírus H5N1 nos últimos anos.

Continua após a publicidade..

O vírus pode infectar humanos, mas ainda não foi encontrada uma mutação dele que tenha permitido uma fácil proliferação entre pessoas, como o caso de outros tipos de vírus influenza. E, embora não seja de fácil contaminação em humanos, nós podemos ser contaminados com o vírus. A maior parte dos casos de proliferação desse vírus em específico para humanos ocorreram através de contatos diretos e constantes com animais infectados.

O vírus da gripe aviária, ou H5N1 é um tipo de vírus influenza. O nome técnico da gripe aviária é, inclusive, influenza aviária. A doença é considerada grave e altamente contagiosa em diversas espécies de animais.

Segundo a Embrapa, no Brasil, a gripe aviária foi identificada em algumas aves marinhas e migratórias, e não está presente em aves de corte, como em boa parte dos países americanos.

Continua após a publicidade..
Imagem: Embrapa.

A gripe aviária pode infectar gatos – em que isso implica?

No Brasil, as aves de corte estão à salvo da gripe aviária, conforme já citado. Entretanto, o gato é um animal carnívoro e um excelente caçador. Assim, a gripe aviária pode infectar gatos que estejam caçando aves selvagens.

O consumo de carne crua, costume de muitos donos de pets, também pode ser um risco, mas isso para o caso de locais com a presença do vírus em aves criadas para o abate, o que não é um problema do Brasil, mas é um problema até mesmo para países desenvolvidos, como o caso dos EUA, que está em vermelho no infográfico da Embrapa apresentado anteriormente.

Segundo testes realizados pelo Departamento de Agricultura dos EUA, que cozinharam hambúrgueres bovinos contaminados, um cozimento a uma temperatura de 63ºC já foi suficiente para matar o vírus.

Além disso, o contato com excremento de aves silvestres também pode causar o contágio da doença.

Para os países em que a presença do H5N1 não se restringe às aves silvestres, evitar o consumo de leite cru também é bom. Não só pela influenza aviária, mas por outras possíveis contaminações, sempre opte por leite pasteurizado, já que o processo elimina microrganismos maléficos para a saúde.

Publicidade

Sabe-se que a gripe aviária pode infectar gatos pois nos EUA, novamente nosso palco de exemplo, 16 gatos foram contaminados em 2024, a maior parte deles em fazendas de gado leiteiro. Desses 16, 4 morreram – uma taxa de mortalidade relativamente alta.

Embora não tenha sido tão grande a quantidade de casos confirmados, as infecções em gatos pelo H5N1 podem ter sido maiores, já que há mortes suspeitas. Alguns gatos morreram após o consumo de leite cru de gado infectado nos EUA.

Cães também podem ser infectados, embora não haja confirmações de infecções caninas.

E quanto aos humanos?

Embora a gripe aviária não seja tão comum em humanos, nós podemos, sim, nos contaminar.

Embora no Brasil a doença não seja um problema em animais domesticados, cuidados como não consumir carnes ou leite cru são sempre bons.

Entretanto, em muitos locais os vírus já estão nos animais domesticados, e o contato dos humanos pode aumentar a possibilidade de novos contágios e, assim, mutações que aumentem a facilidade de contágio em humanos, o que aumentaria ainda mais a proliferação da doença.