Continua após a publicidade.
ad

Recentemente paleontólogos descobriram um novo tipo de saurópode na Patagônia. O espécime teria vivido durante o período Cretáceo que se iniciou 145 milhões de anos atrás logo após o período Jurássico. O Jurássico é comumente associado por leigos ao mundo dos dinossauros, incluindo muitas espécies populares como o Tiranossauro Rex e o velociraptor, embora esses realmente pertençam ao Cretáceo.

Só o Brasil abrigou muitas dessas incríveis criaturas, com vários dinossauros carnívoros e também saurópodes. A maioria dos citados nessas listas também são de dinossauros pertencentes ao Cretáceo que pessoas tendem a imaginar que são do Jurássico. Portanto, dessa vez, trouxemos uma lista de dinossauros exclusivamente do período Jurássico para vocês saberem diferenciá-los.

Continua após a publicidade..

1. Alossauro

Allosaurus fragilis. Imagem: Wikimedia Commons – CC BY-SA 4.0

O alossauro é um dos predadores mais famosos do Jurássico, vivendo há cerca de 150 milhões de anos. Era um carnívoro bípede que chegava até 12 metros de comprimento, equipado com membros posteriores robustos e uma cauda forte que o tornavam hábil em manter o equilíbrio e a manobrabilidade.

Continua após a publicidade..

2. Apatossauro

Apatosaurus. Imagem: Wikimedia Commons – CC BY-SA 4.0

O Apatossauro apresentava um impressionante comprimento de 23 metros e deveria pesar no mínimo 41 toneladas. Seu pescoço alongado o permitia se alimentar de vegetação alta, enquanto suas pernas fortes forneciam estabilidade para sua estrutura massiva. O seu rabo  supostamente servia como um órgão sensorial e uma arma contra predadores. Apesar desse seu tamanho colossal, paleontólogos sugerem que ele era relativamente ágil.

3. Braquiossauro

Brachiosaurus. Imagem: Wikimedia Commons – CC BY-SA 4.0

Outro ícone do período Jurássico, o braquiossauro tinha até 13 metros de altura, podendo se estender o dobro disso da cabeça até a cauda. Ele tinha um pescoço longuíssimo que facilitava a pastagem no alto das árvores. Isso permitia que ele alcançasse alimentos inacessíveis para outros herbívoros. O esqueleto do braquiossauro sugere que ele vivia exclusivamente em ambiente terrestre.

4. Diplodoco

Diplodocus carnegii. Imagem: Wikimedia Commons – CC BY-SA 4.0

O diplodoco viveu durante o período Jurássico Tardio, possuindo um par de ossos alongados encontrados abaixo das vértebras da cauda. Esses ossos desempenhavam um papel no suporte aos músculos da cauda, contribuindo para o notável comprimento de 26 metros do dinossauro, além de servir para equilíbrio e defesa. Assim como os dinossauros anteriores, o diplodoco também se alimentava de vegetação alta graças ao seu longo pescoço.

Publicidade

5. Estegossauro

Stegosaurus. Imagem: Wikimedia Commons – CC BY-SA 4.0

O estegossauro é reconhecido graças às suas duas principais características: placas ósseas dorsais e uma cauda espinhosa. Ele possuía um cérebro minúsculo que gerou debates sobre sua inteligência e capacidades sensoriais. Até mesmo suas placas dorsais são motivo de opiniões divergentes. Antes pensava-se que elas serviam apenas como proteção, mas hoje sugere-se que elas tenham sido usadas para exibição para parceiros ou então termorregulação. Os espinhos na cauda, por outro lado, são consenso de que serviam para defesa.

6. Ceratossauro

Ceratosaurus. Imagem: Wikimedia Commons – CC BY-SA 4.0

Um carnívoro que media até sete metros de comprimento, o ceratossauro tinha mandíbulas fortes e dentes longos em forma de lâmina, bem adequados para agarrar e fatiar carne. Além disso, ele possuía um chifre em forma de crista em seu focinho e um par de chifres adicionais sobre os olhos o que lhe dava uma aparência amedrontadora. Ele também era um excelente corredor capaz de capturar presas com rajadas repentinas de velocidade.

7. Compsognato

Compsognatus. Imagem: Wikimedia Commons – CC BY-SA 4.0

Um nome peculiar para um dinossauro peculiar. O compsognato tinha um porte pequeno, tal como algumas aves da atualidade, não passando de 1,5m de comprimento. Apesar disso, ele era um predador que caçava insetos e mamíferos e lagartos menores. Com pernas alongadas e constituição esbelta, o compsognato provavelmente era um corredor ágil e com facilidade de escapar de ataques de animais maiores.

Graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e apaixonado por tecnologia, atualmente trabalho com projetos web e tenho orgulho de ser o idealizador do site Solte a Palavra.